O significado das principais métricas do Google Analytics

Métricas Google Analytics

Métricas Google Analytics

O Google Analytics é a principal ferramenta de Web Analytics, tanto por ser a mais utilizada no mundo, quanto pela densidade de informações e métricas agrupadas em um único local, permitindo desde de análise de dados mais aprofundada até customização de painéis e experimentos.

No entanto, é justamente essa imensidão de opções e possibilidades que acaba deixando um iniciante no assunto um pouco perdido. Afinal, muitas das métricas do Google Analytics são avançadas e até de difícil compreensão.

Neste post, vamos apresentar de forma resumida e exemplificada o significado de cada das principais métricas do Google Analytics, além de como fazer análises e tirar conclusões a partir delas.

 

Visitas vs. Visitantes

Ambos os termos visitas e visitantes possuem grande destaque no campo das métricas de marketing digital. Porém, com nomes similares e pouco explicativos, são números que facilmente confundem quem está começando a usar o Google Analytics. Mas não se preocupe, até os usuários mais avançadas da plataforma possuem lá suas dúvidas, e boa parte delas também se relacionam com termos que parecem significar algo, mas não é!

O significado das principais métricas do Google Analytics

Abaixo, explicamos o que significa cada uma destas métricas:

  • Número de Visitantes: também conhecida como “Visitantes Únicos”, esta é uma métrica que determina a quantidade de usuários que visitaram o seu site, independente da quantidade de vezes que estes o visitaram. Por exemplo, você poderá ter um visitante que entra em seu site diariamente para ler as novas notícias. Porém, nesta métrica, ele será marcado como um visitante único, mesmo que realize visitas constantes.

 

  • Número de visitas: já está métrica mostra quantas vezes o site foi acessado. Aqui, não se leva em consideração a quantidade de pessoas, mas sim de visitas realizadas. Ou seja, retomando o exemplo acima, aquele usuário que entra diversas vezes no site no mesmo dia em busca de novidades terá todas as suas visitas contabilizadas nesta métrica, mesmo que ele seja o único visitante que o seu site possua!

 

Resumindo, se o mesmo visitante entrar em um site cinco vezes no mesmo dia, as métricas do Google Analytics irão computar: 1 visitante e 5 visitas.

Tais métricas são extremamente importantes como parte da rotina de acompanhamento de um site, porque refletem diretamente qual é a sua audiência e como ela está se comportando. Para analisá-los da forma correta, busque comparar o história destes números no site e perceba se o número de visitantes e de visitas está sempre estável ou possui curva de crescimento. Se ambos os índices não crescem, por exemplo, pode indicar que novos visitantes não estão sendo atraídos, ou seja, que os usuários que acessam o site são sempre os mesmos.

 

Pageviews (ou visualizações de página)

Esta é uma das métricas do Google Analytics mais comuns e utilizadas mesmo por leigos. O número de pageviews diz quantas páginas do site foram visitadas. Porém, antes de inserir este dado em todos os seus relatórios e empolgar-se quando houver algum crescimento, mesmo que pouco, lembre-se de que esta é uma “métrica de vaidade”.

Isso porque é difícil dizer ao certo, de forma isolada e sem aprofundamento, se determinado número é bom ou ruim. Por exemplo, se você possui 20.000 pageviews e 100 visitantes em seu site, o significado da métrica é completamente diferente de quem tem 20.000 pageviews e 20.000 visitantes.

Para uma análise mais profunda, é importante que você busque por mais métricas para realizar cruzamento de dados e comparações. Um índice que é derivado das visualizações de páginas e que traz informações muito mais relevantes em relação ao comportamento dos visitantes é o “Páginas/Visita”. Já este número mostra a média de páginas visualizadas por cada visita, relacionando dois índices e trazendo análises mais apuradas.

O significado das principais métricas do Google Analytics

Taxa de Rejeição (Bounce Rate) e Taxa de Saída

A Taxa de Rejeição indica a porcentagem de usuários que visitam apenas uma página do site e saem, não continuando a navegar para outras páginas. Esta é outra métrica que não deve ser olhada de forma bruta, mas sim analisada junto com outras taxas. Ou seja, o interessante deste índice é, na verdade, aprofundá-lo e analisar a rejeição em cada uma das páginas importantes (por exemplo: páginas de venda de produtos, páginas com formulários ou Landing Pages), e não usando um único dado referente ao site inteiro.

Já a Taxa de Saída mostra a porcentagem de usuários que estavam visitando uma determinada página e saíram do site. No entanto, ao contrário da Taxa de Rejeição, esta não considera em sua métrica se a página cujo visitante saiu é, ou não, a primeira página do site a ser visualizada.

Assim, para poder entender estes importantes dados, é preciso aprofundá-los e relacioná-los. Como dica, em seus relatórios de métricas, busque analisar estas taxas para cada uma das páginas do site, e não no todo.

 

Porcentagem de novas visitas

Diferente do índice de visitantes, esta métrica indica a quantidade de usuários que acessaram o site pela primeira vez, em um determinado período.

Aqui, o bom senso é o melhor aliado para analisar estes dados. Basta lembrar que uma taxa de novas visitas muito baixa significa que o site não está atraindo novos visitantes (mesmo se tiver uma taxa de retenção boa). Porém, já uma quantidade de novas visitar muito superior a qualquer outra, pode significar que o site está, sim, atraindo muitos visitantes novos, porém estas pessoas acabam, por fim, não retornando.

Para quem não sabe, vale explicar que a a identificação de visitantes (tanto novos quanto retornantes) é realizada através de cookies, ou seja, uma espécie “carimbo” feito via o navegador  do usuário enquanto navega na internet. Se o visitante não desativou seus cookies (algo comum hoje em dia, fazendo com que tais métricas tenham uma margem de erro), o Google Analytics irá ver esse “carimbo” e saber que aquele usuário já esteve por ali antes (sendo contabilizado, então, como retornante).

 

Fonte de tráfego

A fonte de tráfego é uma das mais ricas métricas do Google Analytics. Isso porque podem ser analisadas de diversas formas, combinando outras taxas e índices.

Umas opções é checar a Taxa de Rejeição (explicada aqui anteriormente) por fonte de tráfego. Por exemplo, analisar o número de rejeição para usuários que visitam o site através do Google (busca orgânica) ou por aqueles que o visitam via links externos (o chamado “tráfego de referência”).

 

Confira abaixo cada uma das principais fontes de tráfego disponíveis no Google Analytics:

  • Tráfego Direto: usuários que visitaram o site ao digitar o endereço no navegador ou via favoritos.
  • Links externos (ou “tráfego de referência”): indica todos os sites de terceiros que levaram usuários a visitar o site. Aqui estão inclusas também as mídias sociais como Facebook e Twitter.
  • Busca Orgânica: usuários que visitaram o site ao pesquisar palavras-chave no Google ou outros buscadores.
  • Campanhas (CPC ou “busca pago”): quando os visitantes que acessam o site o fizeram através de cliques em anúncios do Google AdWords.

 

O significado das principais métricas do Google Analytics

Faça um comentário!