Google Analytics e Remarketing: 5 listas incrivelmente poderosas que você pode extrair do seu Google Analytics para melhorar seu Remarketing

remarketing com google analytics

Uma das principais regras para um bom Remarketing é tirar proveito dos dados avançados disponíveis no Google Analytics. É possível obter informações valiosas sobre os visitantes do site que demonstram interesse nos produtos e serviços oferecidos, por exemplo, usuários que passam o tempo visualizando páginas específicas ou que colocam itens em carrinhos de compras. É a partir destes tipo de identificação e segmentação do público alvo que torna possível a exibição de anúncios personalizados e, como consequência, resultados mais assertivos. Se você ainda não usa o Remarketing na sua estratégia de Marketing Digital (ou usa, mas nunca parou para entender/aplicar todo o seu potencial), temos 5 dicas para extrair táticas de Remarketing com Google Analytics dados que vão aumentar (e muito) seus resultados com esta tática!

Google Analytics e Remarketing: 5 listas incrivelmente poderosas que você pode extrair do seu Google Analytics para melhorar seu Remarketing

A tática de Remarketing está se tornando cada vez mais importante para as estratégias de Marketing Digital atualmente, e é muito simples de entender como ela funciona. Para as equipes de marketing, basta adicionar a tag de Remarketing do Google Analytics/AdWords no site ou nas páginas específicas que precisam ser monitoradas, por exemplo, páginas de ofertas com materiais ricos (eBooks, infográficos, vídeos) ou o carrinho de compra de um e-commerce. Com essa tag instalada, é possível acompanhar o comportamento do usuário (ou o seu cookie) em seu site e, com base nesses dados, oferecer melhores ofertas ou anúncios personalizados. Como esse usuários já demonstraram interesse em ter o seu produto, é mais provável que ele vá até o fim com novos estímulos. Essa é a lógica por trás do Remarketing.  Para isso, o Remarketing é uma forma eficaz de ampliar o alcance de campanhas e aproximar os clientes da compra.

Com a tag de remarketing instalada em seu site, é possível criar listas de usuários (cookies) que já passaram pelo seu site em determinadas campanhas ou páginas. Assim, você terá um público interessado e que poderá ser explorado novamente em  campanhas futuras.

Google Analytics e Remarketing: 5 listas incrivelmente poderosas que você pode extrair do seu Google Analytics para melhorar seu Remarketing

Porém, para que gere bons resultados a partir de tráfego relevante, é preciso mais do que retrabalhar listas já usadas em campanhas anteriores.

Com isso, para que você se certifique de que está direcionando seus esforços nos clientes ideais e, assim, atraí-los ao processo de compra, separamos 5 listas poderosas de dados para serem extraídos do Remarketing do Google Analytics e, assim, melhorar seu Remarketing.

  1. Usuários que passaram mais de 30 segundos navegando no seu site

Visitantes que passaram mais de 30 segundos em seu site muito possuem maior probabilidade de efetuarem uma compra ou determinada ação, se comparados aos usuários que passaram apenas alguns segundos e depois saíram. Isso porque o tempo de permanência indica que estão mais interessados e, consequentemente, possuem uma intenção de compra.

Para criar esta lista, vá à página de administração do Google Analytics e, no menu, clique em “Definições de Público” e depois em “Públicos”. Em seguida, escolha a opção “+ Novo Público” e, então, “em Exibir, selecione os usuários para os quais você deseja exibir anúncios na sua campanha de remarketing.”

Por fim, dirija-se à área de segmentação por visita e, aqui, determine que a visita deve ter durado, pelo menos, 30 segundos. Com essa lista salva, será possível visualizá-la e aplicá-la na conta do Google Adwords, por exemplo.

  1. Usuários das localidades geográficas que tiveram maiores vendas

O Google Analytics oferece dados baseados na localização geográfica dos usuários, contanto que você esteja rastreando este fator em seu site ou ecommerce. Este índice gera informações extremamente importantes para ajudar a entender quais áreas possuem maior geração de leads e taxa de conversão.

Com estas métricas em mãos, é possível implementar as seguintes estratégias de Remarketing usando o Google Analytics:

  • Criar uma lista de Remarketing que inclui todos os visitantes de uma determinada área geográfica que permaneceram por mais de 30 segundos no site.
  • Importar esta lista para o Google Adwords e criar um grupo específico para esta audiência em suas campanhas.
  • Excluir da lista usuários que já foram convertidos, buscando aumentar a taxa de conversão baseando-se em usuários de determinada área que ainda não realizar compras ou ações.

Criar esta lista é semelhante à lista explicada anteriormente. Vá à página de administração do Google Analytics e, no menu, clique em “Definições de Público” e depois em “Públicos”. Em seguida, escolha a opção “+ Novo Público” e, então, “em Exibir, em seguida, escolha a opção de dados “Demográficos” e customiza a visita determinando as áreas através do índice “Localização”.

  1. Remarketing com Google Analytics Smart List

Usar a Google Smart List é uma tática relativamente nova, mas que pode servir para gerar testes enquanto traz ótimos benefícios.

Segundo o Google Analytics, estas listas inteligentes são baseadas em históricos de dados de conversão referentes à negócios similares ao seu. Usando esta base inteligente, o Google consegue estimar quais os usuários estão mais propensos a gerar uma conversão (ou seja, agir ou comprar, dependendo do seu objetivo) durante uma visita. Assim, usar esta lista para Remarketing pode otimizar a verba de Marketing Digital ao focar nos os esforços em usuários que possuem intenção de compra e já estão próximos da taxa de conversão.

Google Analytics e Remarketing: 5 listas incrivelmente poderosas que você pode extrair do seu Google Analytics para melhorar seu Remarketing

Para que seja possível usar com este recurso como uma vantagem para o negócio, basta criar esta lista seguindo os mesmos passos das listas anteriores. Quando chegar na etapa de criar uma nova lista dentro da tática de “Remarketing”, selecione o seguinte tipo de lista: “Permitir que o Google gerencia minha lista”. Pronto, com isso, você poderá realizar testes de audiência e usar a lista inteligente do Google como melhor lhe servir para atingir bons resultados de forma econômica.

  1. Usuários que visitaram páginas específicas do site, dentro do funil de compras

Quase todos os sites possuem diferentes tipos e níveis de consumidores. Alguns são descritos abaixo:

  • Pessoas que visitaram o site e visualizaram os produtos e serviços disponíveis.
  • Pessoas que visualizaram informações referentes à compra, como custos de entrega, ofertas especiais e páginas similares.
  • Pessoas que passaram um determinado tempo navegando pelo site em uma visita (normalmente, a taxa de tempo de permanência usada é 30 segundos).

Todos estes usuários fazem parte do funil de vendas ou de conversão. Logo, são considerados bons targets pois possuem alta probabilidade de serem convertidos após serem atingidos por alguma campanha de interesse.

A melhor forma de abordar estes usuários valiosos é trabalhar em estratégias altamente customizadas, dependendo do comportamento deles durante a visita no site. Abaixo, confira as segmentações ideias de usuários e como utilizá-las a seu favor.

  • Usuários que visitaram páginas específicas do site: devem ser impactados com uma mensagem de oferta especial ou mais informações de seu interesse. O objetivo, aqui, é tentar oferecer elementos que estão faltando para que a conversão aconteça, tais como avaliações de produtos, informações técnicas ou descontos na compra.
  • Usuários que visualizaram custos de entrega ou páginas de oferta: provavelmente, estão em busca de frente gratuito. Assim, o ideal seria impactá-los com campanhas que mostram fretes especiais, ofertas a serem expiradas em breve, ou compra cruzada com descontos.
  • Usuários que saíram do site na etapa do carrinho de compras: a intenção de compra existe porém ainda há dúvidas. Para isso, a campanha ideal seria tentar promover uma oferta especial referente aos itens selecionados no carrinho ou oferecer soluções que os levem de volta ao carrinho, como lembretes, promoções de frete ou cupons de desconto.
  1. Usuários com idade e gênero mais lucrativos e alto tempo de permanência no site

Um dos dados mais básicos e valiosos do Google Analytics é o perfil de usuários a partir de idade e gênero. É possível, com estas métricas, determinar qual a idade e o gênero, por exemplo, que mais oferece lucratividade para o site. Para qualificar ainda mais sua lista de usuários lucrativos, a dica principal é combinar estas métricas com uma alta taxa de permanência. Dessa forma, cria-se uma lista mais consistente e eficiente para Remarketing com Google Analytics.

A partir deste cruzamento de dados, também é possível criar listas específicas focando em segmentos que ainda não tiveram suas taxas de conversão atingidas. Afinal, usar o Remarketing em listas que possuem os usuários mais lucrativos para o seu negócio é algo óbvio e uma das chaves para o sucesso. Entretanto, como tática paralela, é importante não excluir os demais segmentos, mas sim utilizá-los para criar campanhas adicionais e mais qualificadas para estes também possam gerar leads e, como consequência, vendas.

Google Analytics e Remarketing: 5 listas incrivelmente poderosas que você pode extrair do seu Google Analytics para melhorar seu Remarketing

Faça um comentário!