Categorias
Jornada do consumidor Marketing Digital

Juro, não vou falar de Covid-19

O que a Jornada do Consumidor tem a ver comigo, contigo e com Aldir Blanc?

Tá lá o modelo de atribuição estendido no chão. Tá lá estatelado em alguns dos artigos ou webinários generosamente compartilhados no site do IAB. Especialistas, cientistas de dados, analistas, mercadólogos pós-graduados na ESPM ou no Insper, todos juntos e a moçada resolveu parar. Tá lá.

Em um momento tal da história não tão recente, lá pelos idos da era pré-Covid (não estou falando, estou apenas citando), o Google instituiu o last click. Vejam que o poderoso sistema de busca e o formato do Search Ads, com o seu poderio de altas conversões, virou padrão para mensurações e dividiu na cabeça de muita gente (eu, você e Aldir Blanc) aquilo que funciona e o que não funciona. Então foi atribuído: last click é igual a resultado.

Em determinado estágio, o Google com a sua sede de expansão identificou e comprou uma determinada empresa, em meio a tantas outras aquisições, com o objetivo de encher o balaio de inovações. Ele fez isso para quê? Nem o próprio Google sabia. Mas deu frutos.

Fala para mim em qual país você atua. Qual é o seu segmento de mercado. Qual o tamanho estimado do seu mercado. Com essas três informações, a empresa comprada pelo Google desenvolveu uma funcionalidade que mostrava quais ferramentas, falo de ferramentas do Google, tinham a melhor performance para cada etapa da jornada de decisão ou jornada do consumidor.

O Google percebeu a oportunidade e abriu a ferramenta para os usuários testarem “de graça”. Prova de conceito feita, MVP validado, tá lá o corpo estendido no chão! Era o fim da supremacia do last click e do modelo de atribuição como o conhecíamos até 2018, mais ou menos. E o Google falou, o que sempre dissemos sobre last click, esqueçam.

Olhando hoje, de longe, nesse momento pós-Covid (só para contextualizar no tempo), já assumindo um novo normal, informo a todos o novo falecimento do modelo de atribuição – lembra até A Morte e a Morte de Quincas Berro D’Água.

Acompanhem comigo. Modelo de atribuição confere pesos diferentes aos diferentes pontos de contato de uma marca com o consumidor, durante todo o trajeto de decisão-conversão-compra, mais conhecido como Jornada do Consumidor.

Onde quero chegar? A jornada é definida pelo comportamento do consumidor e pelo poder de influência dos pontos de contato com a marca – pesquisas na web, contatos com rádio, jornal, TV, e-mail, PDV, e-commerce, OOH, site, app e internet de novo, dessa vez para comentar e compartilhar experiências.

Mas, de repente, todo mundo fica em casa, restaurante vira delivery, shopping vira drive-thru, faculdade vira EAD, o almoço de domingo vira call e o home vira office. É lógico que o comportamento das pessoas mudou. Se o comportamento muda, os dados mudam e as métricas precisam mudar, os KPIs precisam mudar, as modelagens de dados têm de ser revistas, as janelas de análises vão ficar cada vez mais curtas.

Bem-vindo à época das mudanças exponenciais, o melhor momento para se viver… empresas estão cada vez mais rápidas, contam com pessoas cada vez mais capazes de se reinventar a uma velocidade ímpar – Organizações Exponenciais

O Novo Coronavírus é a maior startup de todos os tempos. Todos sempre pregaram o Mundo VUCA, então taí e agora ninguém pode reclamar que muitos unicórnios não passam de pequenos pôneis. A Covid-19 cresce de forma acelerada, exponencial, impacta bilhões de pessoas em todos os cantos do mundo, é transversalmente disruptiva, hackeia todos os sistemas de saúde e as economias de todos os países, capta trilhões de dinheiros e contribui com mais uma rasteira no capitalismo global.

Volatilidade, incertezas, complexidade e ambiguidades. Todos foram avisados. Quem fez o dever de casa? Ou seja, eu te disse. Disse que não falaria de Covid-19, mas quem jura mente. E a realidade é que ainda não temos uma vacina contra a mentira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *